10.11.06

Desabafo de Uhrdjago

Uhrdjago Konfeso

Os desertos do Universo. Eu mataria para não morar num planeta-deserto. Não pense que o "deserto" aqui é de vazio. Pelo contrário. É cheio de areia. E insetos. E alienígenas que devoram insetos. E eu.

Estou aqui há mais tempo do que mereceria. Abandono. Fui enviado numa missão de paz em Saharaderum, numa pequena tropa. Guerra civil. Sinthadernuuns contra Saharadernuuns. O bem e o mal. Do ponto de vista deles, é claro. Todos são maus, aqui. Isto me lembra a velha história da Terra, uma tal de Revogação Francesca, Revotação Francesa, Revolução Fruteza, enfim, uma merda. Uns cortando as cabeças dos outros, quando atingiam o poder. Missão de paz pra quê? Deixem que se matem! O que importa ser o maior exportador de escaravelhos bipaquidermes, se a única função deles em todos os outros planetas é uma alternativa ao bom e velho estrume orgânico? Estrume tem em todo o Universo! Não precisamos mais importar insetos cagões há décadas. Temos clones de pré-históricos brachiosauros para tal. Que se matem!

Ah, eu mataria por comida da Terra! E já matei, aliás. Meu comandante. Estava à beira da morte, mesmo. Perdera uma perna na última investida do inimigo. Não me lembro qual dos dois inimigos. Mas era um deles, com certeza. Insetos não usam cimitarras de elemento 2387. Cortei sua garganta para preservar a carne quente e macia por mais uma hora. Mas esta comida não é tão boa. Preferia os bovinos, ou suínos.

Tudo correu bem até os malditos Saharadernuuns comerem todas as baterias que restavam de nosso comunicador extra-universal. Malditos. Era a única coisa que restava para eu me sentir realmente abandonado neste planetinha. E nada de reforços. E nada de resgate. Fomos esquecidos, aqui. Como iríamos imaginar que hiperníquel-
pentacádmio era uma exótica iguaria nesta bola de areia?

Mulheres terrestres. Eu mataria por uma mulher terrestre. Dezessete anos, três meses, cinco dias e vinte e duas horas sem sentir o acolhedor calor das coxas femininas. As mulheres, isto é, as fêmeas daqui são péssimas amantes. Talvez para um Sinthadernuum aquela coisa seja excitante. Mas para mim, é como praticar zoofilia com uma iguana de três metros. É, é com o que elas se parecem. Iguanas. Coloridas, frias e escamosas iguanas. Me senti um necrófilo, na primeira vez. E na segunda. E em todas as centenas de outras vezes. Até que resolvi aceitar a minha condição de celibatário.

Nem sei se existe ainda a União Humana. Aliás, nem sei se a Euroáfrica ainda está no poder. Não sei nada, mais. É por isso que desisto. É por isso que desabafo. Cansei de ser o único humano neste lugar horrível. Cansei de comer insetos. Cansei de contar quantas placas de titânio enriquecido que compõem esta lata-velha que eu chamo de nave. Cansei deste povinho gelado com cara de lagartixa. Cansei.

Esta é a minha última gravação, AIBT-9000. Vou encerrar as transmissões, e todos os sinais de socorro para o espaço. Lançarei você para a posteridade. Você flutuará pelo espaço sideral até que algum idiota que fale nossa língua o encontre. Daí ele saberá a verdade. Daí, ele descobrirá o abandono do onipresidente da Euroáfrica para com nosso pequeno grupo de paz. Vá! Vá para o espaço, criança! Vá! Contarei até mil, e direi adeus.


***


- Senhor! Senhor! Percebi algo estranho no quadrante extremo-nornoroeste da galáxia conhecida. É um sinal fraco, mas parece para mim uma grande explosão atômica.

- Tem razão, Fhuster. Aproxime o neoradar.

- Veja, senhor! Ali, se não me engano, era um planeta-deserto, não?

- Saharaderum. Havia uma guerra civil, lá, há uns bons anos. Foi antes do onipresidente americano assumir o poder. Todos os arquivos do governo anterior foram destruídos, e perdemos o sinal de diversas missões de paz espalhadas pelo Universo. Não me lembro se houve alguma missão para conter estes povos em Saharaderum. Bom, mas se houve, agora tenho a impressão de que eles não lutarão mais, nem pedirão socorro...

- Notificamos a perda, senhor?

- Claro, Fhuster. Mas coloque abaixo da pilha de prioridades.

5 comentários:

Tahkren disse...

Heheh! Agora já dá pra começar a contar pra galera que essa iniciativa tá no ar!

Bom Lasak!

André Lasak disse...

Já fiz propaganda lá no Quimera Ufana...

Vamos ver no que vai dar.

Fabio Ciccone disse...

Curti, tá muito bom :D

"uma tal de Revogação Francesca, Revotação Francesa, Revolução Fruteza, enfim, uma merda." foi o melhor, hahahah

miixa disse...

olá!

Que ficção em! viajei agora, me perdi no deserto...mais esse lugarzinho ai é mal habitado em...pior que a terra...rs...mais antes o celibato do que essas criaturas ai...eu em um lugar desses viraria freira...rs

Jab Vortex disse...

Guerra é guerra! Nunca bonita de se ver, mas sempre linda de se escrever.
Gostei pacas!